Roupas de noite vintage para clima quente

Imagem em destaque de roupas de noite de clima quente vintage Após seis anúncio da década de 1930

Após seis anúncio da década de 1930

Cavalheiros de estilo têm tentado manter a calma, mesmo usando Black Tie, ao longo dos tempos. Nesta seção, você aprenderá como as convenções do Black Tie foram adaptadas para atender às realidades das festividades formais em clima quente.

ÍndiceExpandirColapso
  1. História Antiga do Black Tie de Tempo Quente
  2. A aparência da jaqueta de peito duplo e camisa macia
  3. A Mess Jacket Revoluciona Black Tie para Tempos quentes
  4. A Jaqueta Branca: Um Favorito Perene em Tempos Quentes
  5. Jaquetas e acessórios coloridos: tons vibrantes em climas quentes
  6. Agasalhos em clima quente
  7. Fatos formais
Preston em gravata preta de clima quente

Ao desenhar a partir de um look vintage para o seu conjunto Warm-Weather Evening Wear, certifique-se de utilizar acessórios de alta qualidade, sejam peças vintage ou novas construções, como as feitas por Fort Belvedere

Uma gravata borboleta preta de cetim de seda

Forte Belvedere

Gravata borboleta preta Self-tie diamante em cetim de seda

FAZER COMPRAS Flor de lapela de cravo roxo na lapela de Fort Belvedere

Forte Belvedere

Boutonniere Mini Cravo Roxo Escuro

FAZER COMPRAS Quadrado de bolso de seda em azul claro com paisley pequeno e grande - Fort Belvedere

Forte Belvedere

Azul claro com bolso de seda estampado pequeno e grande

FAZER COMPRAS Camisa Platinum Studs Monkey Fist Sterling Silver 925 - Fort Belvedere

Forte Belvedere

Botões de camisa banhados a platina em prata esterlina

FAZER COMPRAS

História Antiga do Black Tie de Tempo Quente

O vestido de noite é o traje adequado, inverno ou verão, em todas as ocasiões após a luz de velas, disse o manual de etiqueta americano O Bacharel Completo em 1896. Praticamente a única permissão para o clima quente era a substituição do fraque pelo smoking, uma prática que se tornou progressivamente mais comum durante os primeiros anos do século XX. (Não é de admirar, considerando que se esperava que o fraque fosse usado com um sobretudo durante todo o ano.) Houve também algumas experiências com ternos de jantar totalmente brancos na virada do século, mas isso durou pouco.

Roupa formal americana de clima quente da virada do século do Sartorial Art Journal.

Roupa formal americana de clima quente da virada do século do Sartorial Art Journal.

Roupa formal americana de clima quente da virada do século do Sartorial Art Journal.

Roupa formal americana de clima quente da virada do século do Sartorial Art Journal.

Nos Estados Unidos, a exigência de roupas formais para clima quente nem sempre foi seguida. Em particular, um kit comum para festas de verão de sábado à noite em clubes de campo na década de 1920 era uma jaqueta azul, calça de flanela branca, camisa branca, gravata longa e sapatos de espectador. O uso de terno de jantar em clima quente era uma prática amplamente limitada aos estados do leste, de acordo com um documento de 1931. Roupas Masculinas artigo que incentivou varejistas e alfaiates a promover seu uso em todo o país. O raciocínio da revista especializada foi que, embora no inverno a roupa de smoking seja modificada pelo adjetivo 'informal' . . . durante os meses de verão, é formal e informal. Consequentemente, deveria ser considerado o critério do desgaste da noite de verão.

Enquanto o smoking oferecia alguns benefícios práticos sobre a alternativa menos formal em que os escarpins eram mais leves do que sapatos de espectador e gravatas-borboleta mais minimalistas do que gravatas de quatro na mão, ainda não se comparava ao conforto permitido às mulheres por seus vestidos de noite descolados e coloridos. Isso pode não ter sido um grande problema no Reino Unido temperado, mas certamente foi durante os verões quentes nos EUA, e é provavelmente por isso que muitas das alternativas de clima quente se originaram lá.

Traje de gravata preta de clima quente com chapéu de velejador - popular na década de 1930

Traje de gravata preta para clima quente com chapéu de velejador - popular na década de 1930

A aparência da jaqueta de peito duplo e camisa macia

A aparição simultânea do smoking trespassado e da camisa macia de gola colada nos EUA na década de 1920 foi a primeira tentativa de usar roupas de noite de verão mais confortáveis.

A jaqueta não era apenas construída com material leve (assim como as calças), mas também apresentava uma sobreposição estreita das frentes que permitia uma abertura maior acima dos botões e menos camadas de material abaixo deles. Inicialmente usado com um colete e preferido apenas por jovens formadores de opinião, no Natal de 1931 Artes de vestuário estava relatando que O jaleco trespassado, por causa da eliminação de um colete, substituindo-o pelo confortável Cummerbund, tornou-se uma necessidade prática e permanente em todos os guarda-roupas do sul. A cobertura da cintura foi logo dispensada, permitindo que a praticidade da jaqueta vencesse sua relativa informalidade e a tornasse popular para iates de verão ou resorts tropicais de inverno.

Além da jaqueta em si, a maioria dos detalhes do traje black-tie em clima quente permanece o mesmo do código padrão.

Além da jaqueta em si, a maioria dos detalhes do traje black-tie em clima quente permanece o mesmo do código padrão.

Em 1935, Artes de vestuário anunciou que as socialites elegantes que passavam o verão nos resorts exclusivos de Palm Beach e Rhode Island haviam adotado o leve paletó trespassado azul meia-noite com lapelas de cetim preto brilhante, refletindo a voga para roupas de noite azul-escuras em geral.

Gravata preta de clima quente reverso inspirada em Monte Carlo de 1939 Observe os botões dourados e as bombas de ópera

Gravata preta de clima quente reverso inspirada em Monte Carlo de 1939 Observe os botões dourados e as bombas de ópera

Com ele é usado uma camisa social semi-rígida plissada no peito, gola branca engomada, gravata preta semi-borboleta, meia de seda e sapatos de couro envernizado. O modelo trespassado permaneceria popular até a Segunda Guerra Mundial, quando as rações de tecido interromperam temporariamente sua construção. Embora tenha voltado à popularidade após a guerra, não era mais exclusivo para ocasiões de clima quente.

A Mess Jacket Revoluciona Black Tie para Tempos quentes

Em maio de 1931, assim como Roupas Masculinas proclamando a necessidade da jaqueta de verão trespassada, também forneceu o que poderia ser a primeira representação de um kit de verão muito mais radical:

Apesar do fato de que esses senhores estão vestindo paletós de bagunça, o homem à esquerda ilustra que uma faixa de cintura bordô pode funcionar bem com um conjunto preto e off-white.

Apesar do fato de que esses senhores estão vestindo paletós de bagunça, o homem à esquerda ilustra que uma faixa de cintura bordô pode funcionar bem com um conjunto preto e off-white.

Vestido de noite, sem receita, que pode ser usado a bordo do navio em noites quentes. A jaqueta curta, em linhas de eton, e o colete são feitos de pato branco. Com isso, a camisa de noite regular, colarinho, gravata, calças pretas e bombas de couro envernizado são usadas, com tachas modestas e abotoaduras de esmalte, talvez centralizadas com pequenas pérolas.

Clark Gable vestindo uma jaqueta bagunçada

Clark Gable vestindo uma jaqueta bagunçada

A referência eton era um fraque sem cauda usado por estudantes juniores da faculdade de Eton que se tornaram roupas populares para meninos em todo o mundo. Cinco meses depois, a mesma revista apresentou uma variação da nova jaqueta vista em Cannes, mas referiu-se a ela mais apropriadamente como uma jaqueta de bagunça, refletindo as origens da peça em trajes de noite tropicais usados ​​​​pelos oficiais da marinha britânica. A ilustração mostrava que os franceses tinham levado o conforto do clima quente um pouco mais longe, abandonando o colete e substituindo a camisa dura por uma versão mais suave de gola dobrada. Eles também adicionaram seu próprio toque de moda com uma frente de jaqueta de botão de link que mantinha a cintura do usuário coberta e calças de uma lona branca combinando.

Chapéus da década de 1930 para gravata preta de clima quente

Chapéus da década de 1930 para gravata preta de clima quente

No fim do ano, Artes de vestuário saltou a bordo com sua própria representação do casaco de refeitório que era praticamente idêntico ao primeiro visto em Roupas Masculinas . Por sua adoção por americanos bem vestidos para uso a bordo de seus iates e em eventos noturnos elegantes em Palm Beach, disse a revista, é aceito como correto. A jaqueta era feita de gabardine, pato ou um material lavável, como linho, com um colete do mesmo tecido. As calças eram calças formais pretas ou azul meia-noite de cintura alta, sem bolsos traseiros devido ao fato de que o assento estava completamente exposto pela jaqueta curta. Eles eram muitas vezes de peso tropical, tornando-os mais leves e, portanto, mais frios do que as calças normais. Outros apetrechos eram os mesmos do smoking: a camisa era um colarinho rígido na frente, a gravata borboleta era de seda preta e os sapatos eram sapatos de couro preto ou oxfords.

O dramaturgo, diretor, ator e cantor inglês Noel Coward estrelando seu curta We Were Dancing.

O dramaturgo, diretor, ator e cantor inglês Noel Coward estrelando seu curta We Were Dancing.

O visual foi um sucesso imediato nos EUA e, em 1933, um novo modelo de jaqueta mais informal apareceu, ostentando uma gola xale sem os botões ou bolso no peito da versão com lapela pontiaguda. O conforto da roupa foi melhorado ainda mais quando ambos os estilos de jaqueta ficaram disponíveis em tecido Palm Beach respirável, a camisa plissada com gola virada para baixo substituiu a camisa fervida, e a faixa recém-popular substituiu o colete branco (bem como os franceses haviam feito anteriormente). ). A popularidade resultante foi resumida por Artes de vestuário no verão daquele ano:

Um homem não precisa sentir, ao usá-lo, que corre o risco de ser confundido com um marinheiro errante, porque essa afluência definitivamente passou do estágio de ser apenas uma moda de cruzeiro. Neste verão, os homens mais bem vestidos de quase todas as comunidades estarão desabrochando neste traje.

O ator americano Robert Montgomery vestindo a nova interpretação informal da jaqueta de refeitório em 1932.

O ator americano Robert Montgomery vestindo a nova interpretação informal da jaqueta de refeitório em 1932.

Acessórios para jaquetas de 1933. a faixa e a camisa macia logo substituiriam o colete formal e a camisa fervida.

Acessórios para jaquetas de 1933. a faixa e a camisa macia logo substituiriam o colete formal e a camisa fervida.

Ilustração de ambos os estilos de jaqueta bagunçada mostrando as costas pontudas e a calça de cintura alta sem bolso.

Ilustração de ambos os estilos de jaqueta bagunçada mostrando as costas pontudas e a calça de cintura alta sem bolso.

Então, tão rápido quanto chegou à fama, a jaqueta de refeitório caiu em desgraça. Em 1934 Artes de vestuário observou que a roupa foi vítima de sua própria popularidade, tornando-se um uniforme para bell-hops e membros da orquestra. Além disso, para ter a melhor aparência, era necessário que o usuário possuísse a figura de um Adonis, uma característica não comum a muitos homens. No ano seguinte, a revista noticiou que a jaqueta estava completamente fora de moda enquanto Escudeiro aconselhou seus próprios leitores a esquecê-los, a menos que você esteja na marinha. . . ou a menos que você seja um tocador de banjo ou um soprador de sax e usar uma jaqueta de bagunça faz parte do seu trabalho.

Embora o tempo da jaqueta de refeitório ao sol tenha chegado ao fim, seu impacto no traje formal de verão seria permanente. Ele quebrou o molde e abriu o cenário para outras inovações.

Exibição real da loja de Nova York com uma jaqueta de bagunça e uma jaqueta branca feita de material de Palm Beach.

Exibição real da loja de Nova York com uma jaqueta de bagunça e uma jaqueta branca feita de material de Palm Beach.

Este anúncio de 1934 retratando a hora do coquetel no Waldorf mostra a popularidade das jaquetas de bagunça como uniforme da indústria de hospitalidade.

Este anúncio de 1934 retratando a hora do coquetel no Waldorf mostra a popularidade das jaquetas de bagunça como uniforme da indústria de hospitalidade.

A Jaqueta Branca: Um Favorito Perene em Tempos Quentes

Embora os primeiros alfaiates eduardianos tivessem mexido com a ideia de jaquetas brancas para clima quente, o conceito não pegou até o mesmo ano em que a jaqueta branca apareceu pela primeira vez. Em outubro de 1931 Roupas Masculinas relatou em um smoking branco de gola xale com calças pretas usadas para um baile de fantasia preto e branco de Long Island e afirmou que esses paletós brancos estão crescendo em popularidade entre os homens ricos em resorts de verão. A mesma edição também ilustrou as versões de lapela de abotoamento simples e duplo da jaqueta, como visto em Cannes. Ambos eram feitos de creme ou lã tropical branca.

Jaquetas Off-White tiveram suas origens em trajes usados ​​para cruzeiros e resorts tropicais.

Jaquetas Off-White tiveram suas origens em trajes usados ​​para cruzeiros e resorts tropicais.

O jaleco branco então migrou das cidades de veraneio de Newport e Southampton, em Nova York, para os resorts de inverno de Palm Beach e outras colônias do sul. No verão de 1933 Roupas Masculinas relatou que Embora não tão bem estabelecido quanto a jaqueta de refeitório, está ganhando aceitação rapidamente. Por esta altura, era tipicamente feito de linho branco ou material de Palm Beach com lapelas auto-face e o modelo de gola xale de peito único era o estilo mais popular. As camisas que o acompanhavam e as coberturas da cintura eram as mesmas das jaquetas de bagunça da época (camisa macia de peito plissado com gola virada para baixo, faixa de seda preta), enquanto gravatas borboleta e sapatos eram de acordo com a gravata preta padrão. As calças eram geralmente pretas ou azul meia-noite em lã tropical, embora também fossem aceitáveis ​​no mesmo material branco que a jaqueta até 1934. As opções mais modernas incluíam camisas de seda ou sapatos de monge, estes últimos preferidos pelos ingleses nas Índias Ocidentais .

Jaqueta Mess Dress Jacket com faixa cor de vinho à esquerda e jaqueta de jantar DB off white para clima quente à direita - London UK 1938

Mess Dress Jacket com cummerbund bordô à esquerda e jaqueta de jantar DB off white de clima quente à direita – London UK 1938

Com o declínio da popularidade da jaqueta de refeitório em 1934, as jaquetas brancas e trespassadas eram o estilo de escolha para noites confortáveis ​​a bordo de navios, em bailes de verão no país e retiros de inverno nos trópicos. Para a cidade, jaquetas pretas ou azul meia-noite permaneceram estritamente , independentemente da época.

Jaquetas brancas e trespassadas pretas ou azul meia-noite eram a norma para gravata preta de clima quente em meados da década de 1930.

Jaquetas brancas e trespassadas pretas ou azul meia-noite eram a norma para gravata preta de clima quente em meados da década de 1930.

Jaquetas e acessórios coloridos: tons vibrantes em climas quentes

A cor explodiu em roupas formais de clima quente por volta de 1933, refletindo uma tendência consecutiva em trajes de verão em geral. Disse Artes de vestuário no verão daquele ano:

Foi apenas no século passado que o homem cedeu à mulher o direito ao traje colorido. A nova ênfase sobre a importância da moda das roupas de verão está começando, finalmente, a quebrar essa monotonia tradicional e agora, pela primeira vez em quase um século, homens de bom gosto estão mostrando disposição para aceitar cores brilhantes e padrões vívidos.

Alemanha 1938 - Jaquetas coloridas para clima quente em branco e azul com lapelas vermelhas e azuis

Alemanha 1938 – Jaquetas coloridas para clima quente em branco e azul com lapelas vermelhas e azuis

O vermelho escuro foi a primeira cor a ser empregada e suas telas originais eram a faixa de cintura, a lapela de cravo e as meias (só os relógios ou a meia inteira). Eventualmente, a cor também apareceu na forma de coletes de seda marrom, vinho e carmesim (uma tendência importada dos clubes exclusivos de Londres), bijuterias, lenços de bolso e bandas de chapéu de palha. Isso tornou o traje de clima quente distintamente mais colorido do que seu primo conservador durante todo o ano, que normalmente apresentava apenas boutonnieres vermelhos e, às vezes, coletes.

Red agora gravata e lenço de bolso, gravata azul no verão

O azul era a segunda cor mais popular do período, aparecendo nos mesmos acessórios, incluindo boutonnieres de centáurea. Verde escuro era um terceiro distante.

No verão de 1935, as cores da noite de verão foram cautelosamente graduadas dos acessórios do smoking para o próprio paletó em um tom bronzeado chamado Burma. Juntamente com aparições ocasionais de um tom cinza igualmente discreto ou sedas esbranquiçadas, essa permaneceu a principal alternativa ao branco ao longo dos anos 1930 e 1940.

1934 Red in Formal Wear está se tornando mais popular, especialmente com jaquetas brancas

1934 Red in Formal Wear está se tornando mais popular, especialmente com jaquetas brancas

O estilo da era da Depressão na moda masculina foi reduzido após a Segunda Guerra Mundial e os acessórios de noite coloridos tornaram-se quase exclusivamente limitados ao vermelho e azul meia-noite. Notavelmente, porém, a lista de acessórios se expandiu para incluir a gravata borboleta. Embora limitada ao smoking branco, essa tendência pouco ortodoxa foi um prenúncio de um desafio muito maior para a paleta tradicional de preto e branco da roupa de noite. A chegada da jaqueta de verão azul pastel no final da década de 1940 marcou o início de uma explosão de cores e padrões em roupas formais que duraria pelos próximos trinta anos.

Além da jaqueta em si, a maioria dos detalhes do traje black-tie em clima quente permanece o mesmo do código padrão.

Além da jaqueta em si, a maioria dos detalhes do traje black-tie em clima quente permanece o mesmo do código padrão.

Agasalhos em clima quente

Chapéus de palha rígidos eram considerados aceitáveis ​​com roupas formais de verão desde a Primeira Guerra Mundial. Estes eram conhecidos diversamente como sennit, marinheiro e velejador chapéus e normalmente teria uma faixa preta simples ou dois tons banda do clube . No final da década de 1930, os chapéus de palha de coco ( também conhecido como coco ou chapéus de coqueiro) também se tornaram permitidos, assim como os chapéus Panamá no final da década de 1940.

Nas noites frias de verão, o casaco certo era um polo de pêlo de camelo.

Chapéus da década de 1930 para gravata preta de clima quente

Chapéus da década de 1930 para gravata preta de clima quente

Traje de gravata preta de clima quente com chapéu de velejador - popular na década de 1930

Traje de gravata preta para clima quente com chapéu de velejador – popular na década de 1930

Os chapéus Panamá podem ter coroas arredondadas ou com covinhas.

chapéus Panamá podem ter coroas arredondadas ou onduladas.

Fatos formais

Fatos formais: Gravata branca para clima quente

Breakers - Mansão Vanderbilt em Newport, NY, a Era Dourada

Breakers – Mansão Vanderbilt em Newport, NY, o resort de verão de elite da Era Dourada.

Em 1922, Emily Post avisou que não havia ocasião para os nova-iorquinos elegantes usarem vestido completo no verão porque nenhuma ópera, jantares formais ou bailes são dados entre maio e novembro, já que até o resort ultraformal de Newport desistiu da prática nos últimos anos. . Um 1931 Roupas Masculinas O artigo reafirmou esta afirmação de que o fraque é essencialmente uma peça de vestuário de inverno, primavera e outono. No entanto, observou que os casamentos noturnos de verão eram uma exceção à regra: assim como um casamento é formal e realizado à noite, o fraque é a coisa a ser usada.

Explore este capítulo: 8 Roupas de noite vintage

  1. 8.1 Etiqueta e códigos de vestimenta de gravata preta vintage
  2. 8.2 Fraldas e smokings vintage
  3. 8.3 Coletes e faixas de noite vintage
  4. 8.4 Camisas de noite vintage
  5. 8,5 Gravatas de Noite Vintage
  6. 8.6 Calçado de noite vintage
  7. 8,7 Acessórios de noite vintage
  8. 8,8 Agasalhos de noite vintage
  9. 8,9 Roupas de noite vintage para clima quente
  10. 8.10 Casamentos à noite vintage
  11. 8.11 Roupa de noite retrô